CETI

Apresentação

Criação

A inovação tecnologia no INPA iniciou-se oficialmente em setembro de 2002 (Portaria no 276/2002), na época como Núcleo de Negócios, tendo como objetivo central implantar mecanismos visando a negociação dos produtos resultantes das pesquisas científicas do próprio Instituto. Em 2003, o Núcleo de Negócios passou a ser o Escritório de Propriedade Intelectual e Negócios - EPIN (Portaria no 222/2003), o qual passou a abranger a propriedade intelectual, mais precisamente a propriedade industrial, a comercialização e a transferência de tecnologia, além da prestação de serviços e consultorias. Em 2004 a EPIN torna-se a Divisão de Propriedade Intelectual e Negócios - DPIN (Portaria no 179/2004), com uma atuação mais ampla no âmbito do INPA, sendo responsável por toda a gestão da inovação tecnológica do Instituto, que abrange o registro de marcas, proteção de patentes, intermediação do processo de prestação de serviços tecnológicos (ensaios, testes, etc.), intermediação do processo de prestação de serviço de consultoria e auxílio no processo de transferência de tecnologia, por meio do licenciamento de patentes, know-how, etc. Em março de 2011 a DPIN desenvolveu-se para a Coordenação de Extensão Tecnológica e Inovação – CETI, através da portaria nº 132, publicada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI, ganhando um regimento ampliando as suas funções e assim maior poder de alcance, realizando a interação entre o INPA e setor produtivo e levando os resultados desenvolvidos para a sociedade.

 

 Missão

Consolidar-se como uma instância de disseminação da cultura da propriedade intelectual, proteção do conhecimento, empreendorismo, inovação e prestação de serviços tecnológicano âmbito do INPA, e deste junto ao setor produtivo e sociedade.

 

Visão

Tornar-se uma unidade de referência, responsável pela condução do processo de proteção, inovação e transferência tecnológica do INPA, viabilizando a interação com os agentes econômicos da região amazônica, contribuindo para o desenvolvimento social e tecnológico do Brasil.

 

Objetivos

Promover a proteção e transferência de tecnologias dos produtos e processos gerados a partir das pesquisas científicas, bem como consolidar a cultura da PI, Inovação e serviços tecnológicos no INPA, além de contribuir para o desenvolvimento da região.